Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

matriz2006

matriz2006

15
Jun12

--

Olá  amigos
Que saudades eu já tinha da minha alegre  casinha tão modesta quanto eu...
Como é bom meu Deus morar assim num  primeiro andar a contar vinda dos céus!

da minha alegre casinha
tão modesta  como eu.
Como é bom, meu Deus, morar
assim num primeiro andar
a contar  vindo do céu.

 

 

 

O meu quarto lembra um  ninho
e o seu tecto é tão baixinho
que eu, ao ir para me deitar,
abro a  porta em tom discreto,
digo sempre: «Senhor tecto,
por favor deixe-me  entrar.»

Tudo podem ter os  nobres
ou os ricos de algum dia,
mas quase sempre o lar dos pobres
tem  mais alegria.

De manhã salto da  cama
e ao som dos pregões de Alfama
trato de me levantar,
porque o sol,  meu namorado,
rompe as frestas no telhado
e a sorrir vem-me  acordar.

Corro então toda  ladina
na casa pequenina,
bem dizendo, eu sou cristão,
“deitar cedo e  cedo erguer
dá saude e faz crescer”
diz o povo e tem  razão.

E porque o povo tem  razão, vos deixo esta mensagem de bom dia junto da saudade que tinha vossa, bem  como a letra desta bonita canção cantada por Milu, nos anos 60, da autoria de  Silva Tavares e António Melo e do filme O Costa do Castelo de  1943.

Um beijo a todos 

São Percheiro