Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

matriz2006

matriz2006

04
Mar10

Quatro de Março

Quatro de Março

Hoje ouvi cantar as andorinhas.
Já repararam na leveza, na graciosidade das andorinhas?
A minha mãe recomendava-me:
- Não mexas nos ninhos das andorinhas, as andorinhas são as aves de Deus.
Os ninhos das andorinhas não tinham dono.
Ai, daquele, que fizesse mal a um ninho de andorinha!
Era castigado, ouvia reprovações como qualquer malfeitor...
Na minha infância ser dono dum ninho de passarinho era uma fortuna.
Todos procuravam um ninho, para ter qualquer coisa além do amor dos 
Pais... e daquelas Primaveras cheias de liberdade...
Eu, todos os anos tinha o ninho do chapim no buraco de uma oliveira do 
ferragial da minha avó.
O Amável tinha ninhos de perdizes, que eu sei, mas nunca badalava 
onde, diz o povo: "Um segredo bem guardado, nem ao pão deves dizê-lo, 
e se lhe disseres, a seguir deves comê-lo". O Joaquim    Romão todos os 
anos procurava e guardava religiosamente um ninho de milheirinha ou de 
pintassilgo no olival do José de Sousa.
O Hilário tinha muitos ninhos de pardal no telhado da casa dos pais, e 
ninguém podia ir mexer nos seus ninhos, o telhado era muito alto.
  Enfim, todos os meninos da minha aldeia tinham o seu tesouro...E se 
algum não o tinha, vivia na esperança de o encontrar.

  E a esperança no peito duma criança,
  Vai longe e um dia alcança!


Aires Plácido