Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

matriz2006

matriz2006

04
Jun07

Na Net

 

 

 

Na net...

 

Nesta aldeia global,
Que é o mundo em que vivemos
É hoje fundamental
Que na Net naveguemos!

 
Para além da informação,
Já passada ou actual,
Há sempre o “site” ideal
Para o lazer e distracção.
Há também aquele “site”
 Onde a conversa aparece
Duma forma casual.
E, às vezes, tudo acontece…
É um mundo imaginário
Onde tu podes viver
Precisamente ao contrário
Da vida que estás a ter.
 
Podes ter qualquer idade
Ser do campo ou da cidade
Em geral
Ninguém é pobre.
Todos têm por sinal
Uma boa profissão.
Há gente até de linhagem
Ou é parente de um nobre.
Pode-se ser elegante,
E andar sempre em viagem
Ser bonita, insinuante.
Também é muito importante
Mostrar-se inteligente,
Que não é ignorante,
E que está sempre ao corrente
Do facto mais dominante.
 
No meio de tanta ilusão
Há a pessoa mal formada,
Sempre triste, recalcada,
Que nunca, por bem, foi amada.
Há a pessoa invisível,
O casamento infeliz
Uma união impossível
Ou outra que já nada diz.
Uma vontade frustrada.
Há também quem foi traída.
Há quem não goste de nada.
Há quem não goste da vida!
E, neste mundo irreal,
Onde impera a solidão
Há muita gente carente
Uns assumem outros não.
 
Mas para a regra geral
Há sempre a grande excepção.
Há também no virtual
Gente que põe nos seus dedos
 Ternura e emoção,
E põe no seu digitar
A mais profunda amizade.
Prende no espaço os seus medos.
Não cabe em si a vaidade.
Alegre no teclar,
Transparente no sentir,
Ora triste ora a sorrir,
Tem amor e tem paixão
“Fala” sem saber mentir.
 
Há gente que a “ navegar”
Solta no espaço sideral
O seu mais lindo sonhar!