nomeblog
,
Segunda-feira, 30 de Abril de 2007

Xau

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 01:01

link do post | comentar | favorito
|

Férias

 

 

 

 

 

Como já avisei ontem,  hoje começam as férias (fora de casa). O Blog vai evoluir normalmente, pois eu fiz pré postagem, para vocês não reclamarem, pois  o computador fica em casa,  preciso de descanso total, para renovar energias e carregar novas ideias.

Para todos, fica o meu até já.

Bjs.

 

publicado por Marisa às 00:39

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 29 de Abril de 2007

Bom Domingo

 

 

 

publicado por Marisa às 07:50

link do post | comentar | favorito
|

A mala já está pronta

 

Finalmente a mala está pronta. De férias desde 26, estes dias foram para colocar vários assuntos em dia, relaxar um pouco, dormir muito, enfim, não fazer nada, porque normalmente as minhas férias são bem mais cansativas de que o dia a dia normal. Mas agora,  com a organização do Festival do Rancho Tricanas do Cidral quase completa, com o Cd do Rancho já em fase final de elaboração - está um espectáculo - som e capas, que poderão apreciar a partir do dia 26 de Maio, após uma grande festa de apresentação, as Rusgas de S. Pedro já em fase de ensaios, enfim tudo a correr como deve ser, vou abandonar um pouquinho o "barco" e após a actuação de hoje, em Caranguejeira - Leiria, que abre a nossa época, regresso com o rancho à Póvoa e amanhã aí vou eu. FÉRIAS

 

 

Quando voltar, prometo fotos da actuação e das férias também. Um destes dias também vou tirar férias da máquina fotográfica, mas acho que ainda não vai ser desta. O vício é mais forte que eu e se não registar tudo em fotos, não devem ser férias, pois não????

 

 

 

 

publicado por Marisa às 02:27

link do post | comentar | favorito
|

Amigo

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 00:58

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 28 de Abril de 2007

Filhos

 

 

Vossos filhos não são vossos filhos

São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.

Vêm através de vós, mas não de vós.

E embora vivam convosco, não vos pertencem.

Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos.

Porque eles têm seus próprios pensamentos.

Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;

Pois suas almas moram na mansão do amanhã, que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho

Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não podem fazê-los como vós,

Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.

Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.

O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força

Para que suas flechas se projetem rápido e para longe

Que vosso encurvamento na mão do Arqueiro seja vossa alegria;

Pois assim como Ele ama a flecha que voa, ama também o arco que permanece estável.

By Gibran Khalil , do livro : O Profeta )

publicado por Marisa às 22:57

link do post | comentar | favorito
|

A fome

 

 

A FOME & A FARTURA
          (Escrito para a Ciranda “ A Fome”)
 
A fome que mais mata e mais se sente,
É o reverso dos falsos governantes
Que vivem enganando toda a gente
E tornam um país pior que antes!
 
Tudo prometem esses meliantes
Sugando votos ao inculto e indigente,
Que, de boa-fé, confiara em tal gente:
Essa cambada de mentirosos militantes!
 
Quando seus votos pedem, de mansinho…
Tudo prometem ao pobre "Zé-povinho"
Que passa fome, trabalha e desespera…
 
Depois, lá no “poleiro”, tudo se consome
E o pobre "Zé" e os filhos passam fome...
E a fome continua e mais severa!
 
Fernando Reis Costa
Coimbra, Portugal, 27.04.2007
publicado por Marisa às 19:15

link do post | comentar | favorito
|

Feliz Sábado e Domingo

 

 

 

 

publicado por Marisa às 14:06

link do post | comentar | favorito
|

Desafio do Poeta

 

 Desafio do Poeta

                        (Dueto-entrelace)

                       
Voa meu verso, para dizer
Voando em suave brisa
Ao Poeta, que os sonhos,
Levados por esta talentosa poetisa
Volteiam pelo céu, e
Retornando à mesma fonte
Fundissem pelas linhas
De nossas poesias... suas, minhas,
Paralelas no horizonte...
No mesmo rio, na mesma ponte!
 
Voa meu verso, desfiando
Sonhos... coisas belas!
Neste céu marinho, onde fico
E onde vou desabafando
Enamorada no olhar das estrelas
E deslumbrada, assim, por tal pintura,
A alma agitada que te acena
E o poeta diz: “vale sempre a pena...
Inspirada no ser que te procura.
Quando a alma não é pequena”
 
Voa meu verso, solta teu
Canto lá longe!... Vai no vento!
Canto de puro encanto,
Voz do pensamento!
Numa sinfonia de Flores
Leva esta pintura de tão belas cores
Vai encantado o Poeta
Que, versejando...
Te cantou Desafiando...
E eu, “poeta”, aqui estou cantando!...
 
                                                           
                      (a) – Efigênia Coutinho – “desafiada” (poema original)
                      (b) – Fernando Reis Costa – réplica – (“desafiador”)
                                                                       Setembro de 2006

 

publicado por Marisa às 14:01

link do post | comentar | favorito
|

Parabéns Lázaro, Parabéns Vítor Nicolau

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 02:58

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Boa Noite

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 20:53

link do post | comentar | favorito
|

Ensaio Geral 25 de Abril

E aqui ficam algumas fotos do ensaio geral para o espectáculo do próximo domingo, que terá lugar em caranguejeira - Leiria.

Não esquecer que a saída está marcada para as 9h, com destino a Fátima e depois teremos a primeira actuação desta época.

Para todos, desejo uma boa época, com muita diversão e alegria e que mais uma vez sejamos dignos representantes da Associação Cultural e Recreativa da Matriz, do Rancho Tricanas do Cidral, do Bairro da Matriz e da Póvoa de Varzim.

 

 

 

 

 

 

 

 

Aos componentes antigos, bem vindos a uma nova etapa e que saibam como sempre acarinhar e motivar os novos componentes, para que não mais nos queiram deixar e se sintam muito felizes entre nós.

 

Aos novos, SEJAM BEM VINDOS

 

 

 

 

Os nossos mascotes, Jorge e Catarina, sempre presentes nos ensaios e a pequenita Rita, que nunca deixa de comparecer. Qualquer dia, será ela a nossa mascote.

 

 

Ouvem atentamente as instruções para domingo

 

 

A bela fez anos, como tal, cumpriu a praxe, levou o bolo e foi para o meio da roda ouvir os parabéns a você. Felicidades, Bela

 

 

publicado por Marisa às 01:16

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Abril de 2007

Desejo....de Víctor Hugo

Desejo, primeiro, que você ame,
e que amando, também, seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E esquecendo não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
mas se for, saiba ser sem se desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
que mesmo maus e inconseqüentes,
sejam corajosos e fiéis.
E que em pelo menos num deles
você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
desejo ainda que você tenha inimigos;
nem muitos, nem poucos,
mas na medida certa para que, algumas vezes,
você se interpele a respeito de suas próprias certezas. 
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
mas não insubstituível. E que nos maus momentos,
quando não restar mais nada
essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante;
não com os que erram pouco, porque isto é fácil,
mas com os que erram muito e irremediavelmente.
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você sendo jovem
não amadureça depressa demais,
e que sendo maduro, não insista em rejuvenescer.
E que sendo velho não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
é preciso deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste;
não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra que o riso diário é bom,
o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra, com o máximo de urgência,
acima e a despeito de tudo, que existem oprimidos,
injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato,
alimente um cuco e ouça o João-de-Barro erguer
triunfante o seu canto matinal. 
Porque assim, você se sentirá bem por nada.
Desejo também que você plante uma semente,
por mais minúscula que seja, e acompanhe seu crescimento.
Para que você saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
coloque um pouco dele na sua frente e diga "Isso é meu",
só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum dos seus afetos morra,
por ele, e por você, mas que se morrer, você possa chorar
sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo, por fim, que você, sendo um homem
tenha uma boa mulher.
E que, sendo uma mulher, tenha um bom homem.
E que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte.
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer
não tenho nada mais a te desejar.
 Victor Hugo
publicado por Marisa às 05:38

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Abril de 2007

Poesia

 

 

"A poesia não é uma liberação da emoção,
mas uma fuga da emoção;
não é a expressão da personalidade,
mas uma fuga da personalidade.
Naturalmente, pórém, apenas aqueles
que tem personalidade e emoções
sabem o que significa
querer escapar dessas coisas."
 
T.S.Eliot
publicado por Marisa às 00:51

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 24 de Abril de 2007

De hoje em diante

 

 

De hoje em diante todos os dias ao acordar, direi:
Eu hoje vou ser Feliz! Vou lembrar de agradecer ao sol
pelo seu calor e luminosidade, sentirei que estou vivendo,
respirando. Posso desfrutar de todos os recursos da
natureza gratuitamente. Não preciso comprar o canto dos pássaros,
nem o murmúrio das ondas do mar. Lembrarei de sentir a beleza
das árvores, das flores. Vou sorrir mais, sempre que puder.
Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades.
Não vou julgar os actos dos meus semelhantes ou companheiros
Vou aprimorar os meus. Lembrar-me-ei de ligar para alguém para dizer
que estou com saudades! Reservarei minutos de silêncio, para ter a
oportunidade de ouvir. Não vou lamentar nem amargar as injustiças,
Vou pensar no que posso fazer para diminuir seus efeitos.
Terei sempre em mente que um minuto passado, não volta mais.

SERÁ??????

 



publicado por Marisa às 01:41

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Flores

 

FLORES
 
 
Gosto muito de flores! E todas elas
Têm a sua beleza para mim:
Extasia-me o aroma do jasmim,
Sinto ternura com rosas amarelas.
 
Os malmequeres lembram-me estrelas;
E as camélias, retalhos de cetim,
As papoilas, dedadas de carmim,
E os nenúfares, paradas de caravelas.
 
Gosto de flores que até nem minto
Quando vos digo que por elas sinto
O mais profundo e fraternal amor…
 
Como se este meu pobre coração
Fosse uma flor, de sonho e de paixão,
Nascida num jardim de tédio e dor!...
 
 Fernando Reis Costa
Coimbra, Primavera de 2007
publicado por Marisa às 23:54

link do post | comentar | favorito
|

Para recordar

 

Tombe La Neige Lyrics
 » Adamo Salvatore

Tombe la neige
Tu ne viendras pas ce soir
Tombe la neige
Et mon coeur s'habille de noir
Ce soyeux cortege
Tout en larmes blanches
L'oiseau sur la branche
Pleure le sortilege

Tu ne viendras pas ce soir
Me crie mon désespoir
Mais tombe la neige
Impassible manege

Tombe la neige
Tu ne viendras pas ce soir
Tombe la neige
Tout est blanc de désespoir
Triste certitude
Le froid et l'absence
Cet odieux silence
Blanche solitude

Tu ne viendras pas ce soir
Me crie mon désespoir
Mais tombe la neige
Impassible manege

 

publicado por Marisa às 23:38

link do post | comentar | favorito
|

Tombe la neige

 

De vós quem também tem recordações desta maravilhosa cancão?
um abraço,
Aires Plácido

Tombe la neige

 
Acordou a lagriminha
Ao ouvir esta canção,
Recordação que tinha
Dentro do meu coração.

 
Quis o meu rosto molhar
Deixei - a rolar à vontade,
Fiquei com ela a recordar
A minha bela mocidade.

 
Ainda recordo quando
Já me davas sensação,
Que eras mais tarde
Uma boa recordação.

 
Os corações acordam
Com esta bela canção,
Ao ouvi-la recordam
Tempos que já lá vão.

 
Vou partilhar o momento
O momento de nostalgia,
 O meu belo sentimento
Tem saudades desse dia.

 
23.04.2007 Aires Plácido

 




publicado por Marisa às 23:30

link do post | comentar | favorito
|

Radiomodelismo

 

 

No dia 22 de Abril, decorreu na Pista de Radiomodelismo da Matriz a 2ª prova de 1/8 Rally Game com 20 pilotos inscritos. Correu tudo pelo melhor, foi uma prova satisfatória para todos os pilotos pois o tempo ajudou em muito.

Vitória para o piloto José Figueiredo. O podium completa-se com o Pedro Santos(2º) e Manuel Sameiro(3º), Pole Position Rui Monteiro.

Sorteios Slot SCX+Vale desconto:.
Pedro Santos e João Carlos Figueiredo..

Prémio Hotel do Golfe, gentilmente oferecido por aquela unidade hoteleira em Ponte de Lima, a sortear (uma noite em quarto casal)..
ao piloto Fernando Loureiro


Damos os Parabéns a todos os pilotos, em especial aos pilotos da final 1 pois a prova mais competitiva e mais fascinante de todas.


O nosso muito obrigado!

A todos os pilotos bem hajam e até ao dia 10 de Junho.
 
 
 
 
 Participantes com os carros
 
fotos e texto de http://www.pistamatriz.net/
 
 
publicado por Marisa às 18:39

link do post | comentar | favorito
|

Parabéns Bela

 

 

 

 

publicado por Marisa às 02:58

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 22 de Abril de 2007

Relógios

Tic-tac...
Bate o relógio.
Passam os segundos,
os minutos, as horas...
Que se perdem, que se ganham
se forem bem contadas.
Surge o tempo...
Depressa de vagar ao ritmo dos dias.
Nos dias que nascem,
nas semanas que se juntam,
nos meses que se dividem,
nos anos que se celebram...
Muitos, poucos, tantos.
Nas horas que passam...
a conversa que se deseja,
as palavras que escreverei.
O silêncio que o tic-tac quebra...
Sempre sem cessar.
Oiço-o,
Olho-o...
Perco-me no tempo...
No relógio...
 
 
publicado por Marisa às 01:36

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Abril de 2007

Boa Noite

 

 

 

publicado por Marisa às 22:31

link do post | comentar | favorito
|

Recriando Nandus - Continuação

 

Recriando o Poeta "Nandus"
 
   "Não é poeta quem quer:
Só é poeta quem sente
 E diz o que a alma quer
    Mesmo sem nada dizer...
     Diz mesmo tudo à gente!"
 
*
(Fernando Reis Costa)
-In "Meus Rabiscos - Ser Poeta"
www.ventosquepassam.com.br 
 
 
 
RECRIANDO O POETA - I
 
(Aires Plácido)
 
A vontade e o querer,
Está na mão de um qualquer;
Porque o querer é poder!
Mas eu atrevo-me a dizer
Não é poeta quem quer
  
 
É preciso que a vocação
Brinque então na sua mente;
E dela haver ligação
A transmitir ao coração,
Só é poeta quem sente.
 
Que sente muito a preceito,
Seja homem ou mulher,
Pode não ser um ser perfeito
Mas sente dentro do peito
E diz o que a alma quer.
 
Quem é poeta pressente;
Está no seu sangue a correr
Sempre um desejo ardente
Que brinca na sua mente
Mesmo sem nada dizer.
 
Sem ser perfeito, o poeta,
Tenta sempre humildemente;
É grandiosa a sua meta,
E sem querer ser um profeta
Diz mesmo tudo à gente.
 
(Aires Plácido)
 
03.11.2006

 

 
 
 
 
 
RECRIANDO O POETA - II
 
 
  
Ser poeta não é querer nem poder.!
É preciso ter nas veias o dom de poetar...
Não é simplesmente escrever
Tem que também saber sua alma projetar.
 
É brincar com as palavras
Na mente...
No coração...
É fazê-las reluzentes
Aos olhos da multidão.
 
Ser poeta é ver um tema
Através de seu olhar
Passando para o papel
O seu belo versejar.
 
No mundo há tanta beleza
Que o poeta sem censura
Pode falar o que sente
Com amor e com brandura
Dizendo tudo à gente
 
 
Rio de Janeiro, 18 de abril de 2006.
 
Vanda Dias da Cruz
 
 
 
 
Poeta que é Poeta - III
 Celso Brasil
 
Poeta que é Poeta
Poetiza sem parar
Poetiza na Cozinha
No banheiro ou no bar.
 
Está sempre poetando
E gosta de conjugar.
Conjuga somente um verbo
E o verbo é Poetar.
 
O Poeta de verdade
Não tem hora nem lugar
É de noite ou de dia
É no sol ou no luar.
 
Sua amante é a Poesia
Sua rima nunca falta
Fazer verso é sua mania
O silêncio não o assalta.
 
Poeta gosta de mata,
Praia ou lindas paisagens.
Não troca isso por nada,
Porque inspira a poetagem.
 
Nunca é tarde, nunca é cedo
Sempre é hora ou lugar,
Porque o importante mesmo
É estar sempre a poetar.
 
O Poeta é um abençoado
Enfrenta tudo com euforia
DEUS está sempre ao seu lado
E sua arma é a Poesia.
 
Poeta reza sempre
Sempre está em comunhão,
Porque poeta entende
Que Poesia é uma oração.
 
Se tem briga ou intriga
Poeta não fica não
Se tem coisa que não rima
É Poesia e confusão.
 
Mas se lhe falta o amor
Sua alma vai chorar
E a poesia se encarrega
De tristeza demonstrar. 
 
Poetando na alegria
A Poesia é um cantar.
Poetando na tristeza
É verso a lacrimejar.
 
Mesmo triste o verso é lindo
Sua beleza sempre sai
O verbo rima e vai indo
E o Poeta nunca cai.
 
Ninguém sabe que é isto
Chora e ri em sua poesia
Só se sabe que é bonito
É tristeza mas com alegria.
 
Poeta viaja muito
Nunca está em um lugar.
Está em Marte num minuto,
No outro, Lua é seu lar.
 
Poeta nunca se esconde.
Ele é fácil de se achar.
Achar o Poeta onde?
Onde estão a poetar.
 
O Poeta ama muito!
Mulher é sua paixão!
Para cada rosto lindo
Faz um verso em confissão.
 
O Poeta é um sábio!
Pega tudo e faz Poesia.
Do dedão até os lábios
Rima tudo em cantoria.
 
Poeta não se controla
Sempre pena no papel
Se faltar os dois na hora
Ele escreve até no céu.
 
Sua pena nunca pára
Sua cabeça é um avião
Fazer verso é sua tara,
Poeta não pára não!
 
Um dia vem a morte,
Querendo o Poeta levar.
Mas a Poesia, por sorte,
Sempre o faz ressuscitar.
 
    Celso Brasil ©
 

 

 
 
SER POETA - IV
Ilze Soares
 
Ser poeta não é apenas rimar
palavras ou ter métricas...
O poeta n'alma vai buscar,
palavras que possam expressar
aquilo que todos sentem...
mas não dizem.
Ser poeta é expor sentimentos,
com alegrias ou lamentos,
do que lhe vai no coração,
na mais pura e verdadeira devoção.
Não tem hora ou lugar,
seja em casa,na rua ou no bar,
o que ele melhor faz é poetar.

19/04/07
 
 

 

E... o "Poeta Nandus", muito sensibilizado,
agradece a estes queridos amigos e poetas!
Um grande abraço
E nós, leitores do blog da Matriz, agradecemos o envio pelo nosso amigo Aires Plácido e pelo nosso amigo Nandus e a permissão de publicação. Bem Hajam
 
publicado por Marisa às 09:06

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Abril de 2007

...

 

 

Afastem-se as nuvens
 
Venha o sol encher de luz
Dar mais cor aos nossos dias
Afastar tantas tristezas
Angustias e nostalgias,
Que se acenda o sol da vida
Essa chama redentora
Borboleta colorida
Asa branca salvadora!...
 
Vive o coração em chamas
Por uma chama maior
Que aos poucos vá ateando
E tome um mundo melhor…
Quem quer que habite o mundo,
No céu ou no mar profundo,
Temos mesmo que aceitar
Não é varinha de condão
É uma força em vibração
Porque é lei, não vai falhar.
É o amor que imunda a Terra
Em hora de preia-mar.
 
Que venha luz salvadora
A centelha da verdade
Pintar a tela da vida
Com as cores da felicidade
 
Celeste Reis
publicado por Marisa às 18:34

link do post | comentar | favorito
|

...

 

 

Os meus votos

 

 



Fim de semana molhado
também tem o seu valor,
fica mais aconchegado
mais propenso ao amor.

Lá diz o velho ditado
não há sábados sem sol,
quem estiver apaixonado
encanta como o girassol.

Que venha água milagrosa
também dá brilho à primavera,
que o fim - de - semana seja rosa
que seja benção à vossa espera.

Com um abraço
Aires Plácido

publicado por Marisa às 18:27

link do post | comentar | favorito
|

Apresentação das Rusgas 2007

 

 

 

 

publicado por Marisa às 13:07

link do post | comentar | favorito
|

Espera

 

 

A espera

Há anos que me espero inutilmente. Se não chegar antes do próximo poema, sairei a procurar-me entre as rugas do passado, e se não me achar nos escombros de outros tempos, ou se me perder nas cinzas dos meus sonhos, então voltarei e continuarei esperando-me, sentado sobre as estrofes do tempo que não espera nem perdoa.


Bruno Kampel


publicado por Marisa às 00:27

link do post | comentar | favorito
|

Pontes

 

 

 

Ninguém pode construir em teu lugar  
 
as pontes que precisarás passar,  
 
para  atravessar o rio da vida  
 
 -  ninguém, exceto tu, só tu.  
 
Existem, por certo, atalhos sem números, 
 
e pontes, e semideuses que se oferecerão  
 
para levar-te além do rio;  
 
mas isso te custaria a tua própria pessoa; 
 
tu te hipotecarias e te perderias.  
 
Existe no mundo um único caminho 
 
por onde só tu podes passar.  
 
Onde leva? Não perguntes, segue-o 


publicado por Marisa às 00:21

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Boa Tarde

 

 

 

Boa tarde! à tardinha
poisada na janela,
encontrei uma vizinha
comecei a falar com ela.

o vizinho conhecia,
aquele do terceiro andar?
que muito bem parecia
afinal andava a roubar.

Não conheço respondi eu.
que grande admiração!
a policia já o prendeu
já la está mais um ladrão.

Andava com aquela loiraça
não está a ver...
ela é uma mulheraça
admira-me não a conhecer.

Bom, boa tarde! --já vai!
tenho que ir andando!
e assim o meu dia cai
e o tempo vai passando.


Aires Plácido

publicado por Marisa às 13:17

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Abril de 2007

Crescer é.....

 

Crescer É...

 

Ser cada dia um pouco mais nós mesmos.

Dar espontaneamente sem cobrar inconscientemente.

Aprender a ser feliz de dentro para fora.

Buscar no próximo um meio de nos prolongarmos.

Sentir a vida na natureza.

Entender a morte como natural da vida.

Conseguir a calma na hora do caos.

Ter sempre uma arma para lutar e uma razão para ir em frente.

Saber a hora exacta de parar e procurar algo novo.

Não devanear sobre o passado, mas trabalhar em cima dele para o futuro.

Reconhecer nossos erros e valorizar nossas virtudes.

Conseguir a liberdade com equilíbrio para não sermos libertinos.

Exigir dos outros apenas o que nós lhes damos .

Realizar sempre algo edificante.

Ser responsável por nossos actos e por suas consequências.

Entender que temos o espaço de uma vida inteira para crescer.

Nos amarmos, para que possamos amar os outros
como a nós mesmos.

Assumir que nunca seremos grandes, mas que o importante é estar sempre em crescimento.

 

 

 

publicado por Marisa às 00:18

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Obrigado Primavera

 

 

Obrigado Primavera

 

 

 

Que bela manhã de Abril,

Belo momento da vida,  

Toco na felicidade,

 Que este canto abriga.

 

 

 

Ó que lindo tentilhão!

Cantando a deleitar,

 O meu doce coração

Mansinho a carregar...

 

 

As papoilas salpicando

A balançar suavemente,

Estão para mim dançando

Uma valsa docemente.

 

 

Felicidade! Felicidade!

Quem me dera ficar aqui,

Ter sempre a tua amizade

Ficar sempre ao pé de ti.

 

 

17.04.2007 Aires Plácido

 
publicado por Marisa às 18:32

link do post | comentar | favorito
|

Pedaços

 

Pedaços de Nós


Somos feitos
de sonhos interrompidos,
detalhes despercebidos,
amores mal resolvidos...
Somos feitos
de choros sem ter razão,
pessoas no coração,
atos por impulsão...
Sentimos falta
de lugares que não conhecemos,
experiências que não vivemos,
momentos que já esquecemos...
Somos
amor e carinho constante,
distraídos até o bastante,
não paramos por um instante...
Já tivemos noites mal dormidas,
perdemos pessoas muito queridas,
cumprimos coisas não prometidas...
Muitas vezes
nós desistimos, sem mesmo tentar;
pensamos em fugir, para não enfrentar;
sorrimos para não chorar...
Sentimos
pelas coisas que não mudamos,
amizades que não cultivamos,
aqueles que nós julgamos,
coisas que nós falamos...
Temos saudade
de pessoas que fomos conhecendo,
lembranças que fomos esquecendo,
amigos que acabamos perdendo...
Mas continuamos vivendo e aprendendo.


publicado por Marisa às 00:17

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

Diplomas!!!!

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 13:00

link do post | comentar | favorito
|

Parabéns Miguel

 

 

 

 

publicado por Marisa às 02:56

link do post | comentar | favorito
|

Tomada de Posse

E aconteceu.... Na presença de sócios, simpatizantes, amigos, entidades particulares e oficiais, os Corpos Gerentes da ACRMatriz, tomaram posse.

De salientar pela positiva, a presença que muito nos honrou do Eng. Aires Pereira, Vice Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, com os pelouros de Obras Municipais, Desporto, Polícia Municipal e Protecção Civil, do Dr. João Costa, em representação da Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim , do Dr. Luís Diamantino, vereador da Câmara Muncipal com os pelouros da Educação, Cultura e Acção Social, do Arqº Pedro Matos, vereador da Câmara Municipal com os pelouros do Planeamento, Gestão Urbanística e Obras Particulares.

Estavam também presentes os seccionistas e treinadores dos diversos escalões e modalidades da nossa Associação, os ensaiadores do Rancho, António Fangueiro e Mário Silva, assim como o Sr. Augusto Barreira (responsável pela nossa ornamentação de S. Pedro e S. António), Srs. Avelino e Juvenal Viana (responsáveis pela execução do trono de S. Pedro), e o nosso sócio nº 1 , Sr. João Santos.

Menciono ainda os representantes da Juve Norte e do Bonfim, esposas de directores, maridos de directoras e muitas outras pessoas, que seria exaustivo estar aqui a mencionar.

 

Embora lamente,  não posso deixar de salientar, pela negativa, a falta de representantes da Imprensa. Todos sem excepção, Rádio Mar, Rádio Onda Viva, Póvoa Semanário, Voz da Póvoa e Comércio da Póvoa de Varzim, foram convidados, mas provávelmente acharam que não seria tema de reportagem a tomada de posse da direcção de uma Associação como a nossa. Talvez se aqui acontecesse uma desgraça, ou se fossemos "lavar roupa suja", estivessem todos presentes. Lamentamos a indiferença, apareçam quando quiserem, mas seria bonito, uma explicação...se a tiverem, claro....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fernando Cunha e Mário Rodrigues

 

 

Jorge Fernandes, seu filho, Dr. Diamantino, Arq. Pedro Matos e Olindo Sousa

 

 

 

Dr. Fernando Freitas,  Horácio Silva,  Fernando Cunha e  Mário Rodrigues

 

 

Alípio Silva, Delfim (sócio radicado em França), Manuel Marinho

 

 

Drª Maria das Dores Freitas e Dr. Diamantino

 

 

Vários directores e convidados

 

 

Jorge Fernandes e seu filhote ( de pequenino se vive o bairrismo), Olindo Sousa, Fernando Pereira, Dr. Fernando Freitas, Horácio Silva, Mário Rodrigues e António Quilores

 

 

 

Mário Rodrigues, Dr. Fernando Freitas, Dr. Joaquim Cancela e Horácio Silva

 

 

 

 

Vários convidados

 

 

 

Vários convidados

 

 

Vários convidados

 

Vários convidados. Na 1º fila,  Eng. Aires Pereira, Arq. Pedro Matos, Dr. Luís Diamantino, Dr. João Costa e o nosso sócio nº 1 - João Santos (radicado em França)

 

 

 

Vários convidados

 

 

Manuel Marinho, Amândio Costa, Manuel Rei, Alípio Silva, Jorge Alheia, Carlos Oliveira

 

 

Drª Mª Dores Freitas, Marisa Silva, Jorge Fernandes e filho, Olindo Sousa, Fernando Pereira, Vítor Gomes, António Quilores e Neca Milhazes.

 

 

 

Mário Rodrigues - 1º Secretário - Assembleia Geral

 

 

Dr. Joaquim Cancela - Presidente da Assembleia Geral

 

 

Dr. Fernando Freitas - Vice Presidente da Assembleia Geral

 

 

 

Horácio Silva - 2º Secretário - Assembleia Geral 

 

 

 

Manuel Milhazes - Presidente da Direcção

 

 

António Quilores - Presidente Adjunto

 

 

 

Fernando Pereira - Vice Presidente Actividades Culturais 

 

 

Manuel Rei - Vice Presidente Actividades Desportivas

 

 

Olindo Sousa - Vice Presidente Actividades Administrativas

 

 

Marisa Silva - Secretária

 

 

 

Jorge Fernandes - Tesoureiro

 

 

 

Drª Mª Dores Freitas - Relações Públicas

 

 

 

Carlos Oliveira - Director Obras e Instalações Sociais 

 

 

 

Jorge Alheia - Director Obras e Instalações Sociais 

 

 

Alípio Silva - Director

 

 

 

Amândio Costa - Director

 

 

 

Vítor Gomes - Director

 

 

Fernando Cunha - Presidente Conselho Fiscal

 

 

 

 Manuel Marinho - Relator Conselho Fiscal

 

Carlos Filipe Marques, não tomou posse como secretário do Conselho Fiscal, por estar ausente por motivos profissionais. Tomará posse entretanto, na presença dos restantes directores.

 

 

Após a tomada de posse estar concluída, Neca Milhazes, Presidente da Direcção , dirigiu breves palavras aos presentes, no  tom caloroso que já é seu apanágio. Prometeu continuar a dignificar e engrandecer o nome da Associação, disse que em "equipa que ganha não se mexe"  pois apenas 2 elementos foram substituidos, e lamentou, também ele, a falta dos elementos da imprensa. Agradeceu a todos os que ajudaram até agora e aos que vão ajudar daqui para a frente. Disse ainda que esta Associação é uma árvore que sempre deu bons frutos e que está há vista de todos,  esse resultado.

 

 

 

 

 

 

 

Manuel Rei também usou da palavra e acrescentou que a àrvore deu bons frutos e continua a dar, mas que como todas as àrvores, nem sempre a totalidade dos frutos é igual. Há os que são bons, e os menos bons. E que infelizmente, esta árvore, tem entre os seus frutos, um "fruto mau".

Elogiou ainda os vários elementos que colaboram no desporto.

 

 

 

Em seguida, O Eng. Aires Pereira, pediu permissão para falar. Frisou que estava em representação da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e em todas as palavras que disse, acrescentou ânimo e dinamismo a toda a equipa que hoje tomou posse. Agradeceu o empenho da direcção anterior, salientou o bom trabalho prestado à comunidade, frisando a inserção de habitantes numa zona nova da cidade, onde a MAtriz se encontra, disse que há dezassete anos segue o nosso percurso e tem visto muitas coisas boas.

 

 

 

 Elogiou a equipa e o presidente Neca Milhazes que a conduz, e disse que aqueles que cometem injustiças, que não conseguem encontrar mérito nas associações, que não colaboram com a comunidade, depressa são esquecidos. Na lembrança do povo e para a história ficam aqueles que se esforçam e regem a sua vida e a sua conduta por ideais que comtemplam a melhoria da vida em sociedade e que muitas vezes esse sacrificio não é reconhecido, mas é gratificante para quem o pratica. Disse ainda que o Neca Milhazes e toda a sua direcção, terão sempre o seu apoio e da Câmara Municipal em tudo que se revelar necessário e útil para a comunidade. Não se admirou muito com a falta da imprensa, pois na Associação só se estava a realizar uma tomada de posse, não havia desgraças a comentar.

 

 

 

 

 

O Eng. Aires Pereira, cumprimenta toda a recém eleita Direcção da A.C.R.Matriz, na pessoa do seu Presidente Neca Milhazes.

 

 

 

 

 

 

 

 

Eng. Aires Pereira, assina o livro de presenças

 

 

 

Dr. Luís Diamantino, assina o livro de presenças

 

 

 

Dr. João Costa, assina o livro de presenças

 

 

 

Arq. Pedro Matos, assina o livro de presenças

 

 

 

Mário Silva, assina o livro de presenças

 

 

 

António Fangueiro, ensaiador do rancho Tricanas do Cidral, assina o livro de presenças

 

 

 

João Santos, sócio nº 1 da A.C.R.Matriz, assina o livro de presenças. Para ele, desejos de boa viagem no regresso a França e que volte depressa ao nosso convívio.

Todos os presentes assinaram o livro de presenças, para todos aqui fica o nosso agradecimento.

 

 

 

Para finalizar o Dr. Cancela, nosso Presidente da Assembleia, leu na 1ª acta, de Dezembro de 1985, que 3 directores se mantêm. Ele, Dr. Cancela, o Sr. Mário Rodrigues e o Sr. Fernando Cunha. Após isto, agradeceu a todos os presentes, salientando os elementos presentes da Câmara Municipal, pois o seu apoio é algo que muito gratifica esta Associação. Disse ainda que agradecia a todos os directores pela confiança que nele depositavam estendendo este agradecimento aos sócios e a todos os presentes.

 

E a tomada de Posse terminou com um Porto de Honra, aliás "Póvoa de Honra" como foi designado por Neca Milhazes ao convidar os presentes para  um agradável convívio final.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E aqui ficaram os pontos principais da tomada de posse. Em meu nome e de toda a Direcção recém eleita, fica a promessa de fazermos o melhor por esta Associação em continuidade do trabalho até hoje efectuado. Fica também o agradecimento especial a todos que estiveram presentes e que com a sua presença nos conferem a confiança necessária para que possamos fazer desta Associação, digna representante do BAIRRO DA MATRIZ e da cidade da PÓVOA DE VARZIM.

 

publicado por Marisa às 00:43

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 15 de Abril de 2007

Bom Dia

 

 

 

publicado por Marisa às 00:17

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 14 de Abril de 2007

Sábado à tarde na Matriz

E como tive de estar cedo na sede, diverti-me um pouco a ver os carrinhos em louca correria na pista e vi um jogo de futebol no ringue. Vi ainda, as carrinhas que saiam para o Torneio Ovo de Páscoa. Mais uma vez, constatei que vale a pena, pois todas as crianças,jovens e adultos,que eu ali vi hoje, estavam com as suas horas de lazer bem ocupadas. E aqui ficam algumas fotos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 23:39

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Tomada de Posse

É hoje, sábado, às 17h30m, que se realiza a cerimónia de Tomada de Posse dos Corpos Gerentes da Associação Cultural e Recreativa da Matriz.

Aos que hoje iniciam ou reiniciam, desejo ( eu incluída), muita, muita energia, iniciativa, ponderação, calma !!! e toda a disponibilidade, para continuar a levar bem longe o nome da nossa Associação, pois embora seja uma Associação de bairro - BAIRRO DA MATRIZ, todos somos conscientes da grande responsabilidade que implica conduzir os seus destinos, destinos de uma Associação que aos poucos se foi afirmando, sendo hoje, sem qualquer falsa modéstia, uma das mais representativas da nossa cidade.

A todos , sócios, simpatizantes, entidades particulares e oficiais, que sempre acreditaram em nós, que sempre colaboraram e nos transmitiram a força necessária para sermos MAIORES, vamos hoje agradecer o passado, e principalmente, antecipadamente agradecer toda a colaboração que vão, não temos duvidas, continuar a prestar à Associação Cultural e Recreativa da Matriz.

Bem Hajam.

 

 

E como diz o nosso Presidente Neca Milhazes

Ala - Ala .....Ala-Arriba....pela ACRMAtriz

 

 

 

publicado por Marisa às 14:13

link do post | comentar | favorito
|

Natureza quase morta

NATUREZA QUASE MORTA

                 
 
De que vale a virgem e verde mata
se o posto açude seco já se perde
açoitando assim, exclui a própria verve
e exaure aquela gota da última cascata.
 
Paisagem amena? à minh'alma é deserto
de cruas sendas humilhadas e atônitas
pelas muitas mãos cruéis e até distônicas
e no martírio, vejo o rio em dor à céu aberto.
 
Serra encoberta...veste hoje o rude manto
acinzentado pela amarga nuvem carregada
pelo reverso do olhar que jaz em pranto
 
e incineram então toda fantasia ou quimera
sob o negro pano num prenúncio àquele nada
que corre alucinado rumo à última cancela.
                   
                    Milamarian
                        Japão em 03 de abril de 2007

 

publicado por Marisa às 01:41

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Abril de 2007

Respeitinho....

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 16:51

link do post | comentar | favorito
|

Mexam-se

 

Mexam-se

 

 

 

 

 

Sexta-feira e ainda por cima dia treze

Até para quem é supersticioso,

Só de pensar no fim-de-semana

Ó que dia maravilhoso!

 

 

 

 

Amanhã uma ida ao campo,

Ver florescer a primavera;

Ou então à beira mar descontrair

Onde o sol quentinho espera.

 

 

 

 

Ter pessoas a correr pela praia

A mexerem-se com alegria,

Dar um abraço à saúde

O sedentarismo é uma

péssima companhia.

 

 

 

 

Vamos lá então praticar

Algo com motivação,

E no fim-de-semana encontrar

Nas asas do verbo amar

Um tónico para o coração.

 

 

 

 

Desejo-vos um maravilhoso

Fim-de-semana

 

 

 

 

13 04 2007

 

 

Aires Plácido

 

 

 
publicado por Marisa às 16:39

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta Feira 13

 

 

 

A Sexta-feira 13 - Sorte ou Azar?

"Superstição" vem do latim superstitio, que significa "o excesso", ou também "o que resta e sobrevive de épocas passadas". Em qualquer acepção, designa "o que é alheio à atualidade, o que é velho". Transposto para a linguagem religiosa dos romanos, o vocábulo "superstitio" veio a designar a observância de cultos arcaicos, populares, não mais condizentes com as normas da religião oficial.

O número 13 é tido ora como sinal de infortúnio, ora de bom agouro.

O número 13

Símbolo de desgraça, já que 13 eram os convivas da última ceia de Cristo, e dentre eles, Jesus que morreu na sexta-feira foi, conseqüentemente, ligada ao horror que o número 13 provocava nas gerações cristãs. Por isso, muitas pessoas evitam viajar em sexta-feira 13; a numeração dos camarotes de teatro omite, por vezes, o 13; em alguns hotéis não há o quarto de número 13 - este é substituído pelo 12-a. Muitos prédio pulam do 12º para o 14º andar temendo que o 13º traga azar. Há pessoas que pensam que participar de um jantar com 13 pessoas traz má sorte porque uma delas morrerá no período de um ano. A sexta-feira 13 é considerada como um dia de azar, e toma-se muito cuidado quanto às atividades planejadas para este dia.

Como se vê, a crença na má sorte do número 13 parece ter tido sua origem na Sagrada Escritura. Esse testemunho, porém, é tão arbitrariamente entendido que o mesmo algarismo, em vastas regiões do planeta - até em países cristãos - é, estimado como símbolo de boa sorte.

O argumento dos otimistas se baseia no fato de que o 13 é um número afim ao 4 (1 + 3 = 4), sendo este símbolo de próspera sorte. Assim, na Índia o 13 é um número religioso muito apreciado; os pagodes hindus apresentam normalmente 13 estátuas de Buda. Na China, não raro os dísticos místicos dos templos são encabeçados pelo número 13. Também os mexicanos primitivos consideravam o número 13 como algo santo; adoravam, por exemplo, 13 cabras sagradas. Reportando-nos agora à civilização cristã, lembramos que nos Estados Unidos o número 13 goza de estima, pois 13 eram os Estados que inicialmente constituíam a Federação norte-americana. Além disso, o lema latino da Federação, "E pluribus unum" (de muitos se faz um só), consta de 13 letras; a águia norte-americana está revestida de 13 penas em cada asa.

As lendas

Além da justificativa cristã, existem 2 outras lendas que explicam a superstição. Uma Lenda diz que na Escandinávia existia uma deusa do amor e da beleza chamada Friga (que deu origem a friadagr, sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga em uma bruxa exilada no alto de uma montanha. Para vingar-se, ela passou a reunir-se todas as sextas com outras onze bruxas e mais o demônio - totalizando treze - para rogar pragas sobre os humanos. Da Escandinávia a superstição espalhou-se pela Europa.

A outra lenda é da mitologia nórdica. No valha, a morada dos deuses, houve um banquete para o qual foram convidados doze divindades. Loki o espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga em que morreu o favorito dos deuses. Este episódio serviu para consolidar o relato bíblico da última ceia, onde havia treze à mesa, às vésperas da morte de Cristo. Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa.

 

publicado por Marisa às 13:27

link do post | comentar | favorito
|

Viver

 

Viver...
Viver é inventar o teu dia.
É desconhecer a arrogância.
Exalar pura energia!
Fazer poemas de amor.
Devolver sorrisos.
Acreditar que o bem vence o mal, sempre.
Enfeitar o coração com cores!
Conquistar amigos, e ser sempre leal e fiel.
Transformar dor em alegria.
Ser amor de coração.
Inspirar justiça.
Viver é correr atrás dos sonhos, da inspiração, dos projetos.
Buscar o entendimento das coisas.
Ser sempre da paz.
Orar em agradecimento das dádivas recebidas.
Buscar o que te faz bem e aos outros também.
Beijar na boca.
Amar!
Pintar o mundo com as cores que te der na telha.
Estar sempre jovem.
Viver é ser sempre verdadeiro.
É constantemente redescobrir as coisas belas da vida,
lembrando que o sorriso é o idioma universal.
Ouvir músicas que acalmem a alma.
Desacelerar e aproveitar o tempo, cada pequeno momento de prazer.
Lembra-te-se: O final não existe.
Tudo é um eterno recomeço.
Viver é simplesmente... ver a vida com o coração.
publicado por Marisa às 02:15

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Abril de 2007

Apresentação da Rusga Juvenil e Sénior

 

 

É já no dia 19 e 20 de Abril, que se realizam as apresentações das Rusgas Juvenil e Sénior, pois irão começar os ensaios com muitas crianças, jovens e adultos a encher de côr, música e alegria o nosso salão, a nossa Associação e nas Festas de S. Pedro, a cidade da Póvoa de Varzim.

Mais logo, após a reunião de direcção de hoje, serão colocados os cartazes, com os avisos da apresentação.

 

Dia 19 de Abril - Quinta Feira - Apresentação da Rusga Sénior

Dia 20 de Abril - Sexta Feira - Apresentação da Rusga Juvenil

Se queres participar na rusga do Bairro da Matriz, não faltes. Vem e marca o teu lugar.

Se vieres pronto(a) a divertir-te, em sã alegria e convivência plena, se vieres disposto(a) a honrar as cores vermelha e branca, a dignificar o Bairro da Matriz, a engrandecer o nome da Póvoa de Varzim, és BEM VINDO(A).

Junta-te a nós.

 

 

publicado por Marisa às 23:18

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Doçura

 

 

Às vezes,  pergunto  porque é tão difícil ser transparente...
Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros.
Mas ser transparente é muito mais do que isso.
É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do sentimos...
 
 Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, baixar as armas, destruir os imensos e grossos muros que insistimos tanto em levantar...
 
 Ser transparente é permitir que toda a nossa doçura aflore, desabroche, transborde.
Mas infelizmente, quase sempre, a maioria de nós decide não correr esse risco.
Preferimos a dureza da razão à leveza que exporia toda a fragilidade humana.
Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam do mais profundo de nosso ser...
Preferimos  perder-nos numa busca insana por respostas imediatas a simplesmente  admitir que não sabemos, que temos medo!!!
 
Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos, preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção.
E assim, nos vamos  afogando mais e mais em falsas palavras, em falsas atitudes, em falsos sentimentos...
Não porque sejamos pessoas mentirosas, mas apenas porque nos perdemos de nós mesmos e já não sabemos onde está a nossa brandura, o nosso amor mais intenso e não-contaminado...
 
Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro faz-nos perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar... doçura, compaixão...
a compreensão de que todos nós sofremos, nos sentimos sós, imensamente tristes e choramos baixinho antes de dormir, num silêncio que nos remete a uma saudade desesperada de nós mesmos...
daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar àqueles que mais amamos.
 
Porque, infelizmente, aprendemos que é melhor revidar, descontar, agredir, acusar, criticar e julgar do que simplesmente dizer: “você está me magoando... pode parar, por favor!”.
Porque aprendemos que dizer isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro.
Quando, na verdade, se agíssemos com o coração, poderíamos evitar tanta dor, tanta dor...
 
Sugiro que deixemos explodir toda a nossa doçura.
Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis...
 
Que consigamos não tentar controlar tanto, responder tanto, competir tanto...
Que consigamos docemente viver... sentir, amar...

  

publicado por Marisa às 03:25

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Abril de 2007

Gravação do CD do Rancho Tricanas do Cidral

Ontem, e amanhã, são os dias gravados para a gravação do coro feminino e masculino, do Cd do Rancho Tricanas do Cidral.

 

Ontem realizaram mais uma maratona de gravações, que correram a muito bom ritmo e aqui ficam algumas fotos.

 

 

 

Otília, Fátima, Auxiliadora, Isabel, Mavilde e Dores, são as vozes femininas.

 

 

David, Avelino, Belmiro, Fernando, Quinito, Luís e Zé Manel, são as vozes masculinas.

 

Estiveram também presentes, Tiago que tem a direcção musical deste Cd a seu cargo, Fangueiro e Mário, ensaiadores do Rancho Tricanas do Cidral  e Vítor Gomes, director da Associação e que juntamente com o Mário, têm assegurado a condução a todos os presentes.

Amanhã, será a última gravação. Logo, logo, teremos este Cd para todos ouvirem.

 

 

publicado por Marisa às 21:10

link do post | comentar | favorito
|

Mãe Natureza

 

MÃE NATUREZA

  
 
 
Ó estirpes que se extinguem da beleza
Que a mãe Natureza ao homem deu!
Vemos hoje que a própria Natureza
Está sendo destruída… e se perdeu!
 
E o homem, ambicioso e com frieza,
Quer mais e muito mais em cada dia:
Destrói cada vez mais a Natureza
Buscando tostões na tecnologia!
 
Lembremos a paisagem, outrora linda;
Hoje… terra de cinzas, tão queimada;
No ar, o oxigénio quase finda…
 
E se a destruição continuar ainda
No ritmo que leva, acelerada…
O homem-suicida fica “nada”!
 
                             Fernando Reis Costa
                             Coimbra, 01.04.2007
publicado por Marisa às 01:40

link do post | comentar | favorito
|

A Visita Pascal

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 00:03

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Abril de 2007

Procissão da Ressureição

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 23:45

link do post | comentar | favorito
|

As Pessoas São Únicas

 

As Pessoas São Únicas

"As Pessoas Que Partem De
Nossas Vidas, Nunca Partem Sós
Deixam Um Pouco De Si, Levam Um PoucoDe Nós..."

"Cada um que passa em nossa vida,

Passa só, pois cada pessoa é única,

E nenhuma substitui a outra.

Cada um que passa em nossa vida,

Passa sozinho, mas não vai só,

Nem nos deixa só.

Leva um pouco de nós,deixa um pouco de si.

Há os que levaram muito,

Mas não há os que não deixaram nada.

Esta é a maior responsabilidade da nossa vida

E a prova de que duas almas

não se encontram por acaso..."


publicado por Marisa às 03:18

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Abril de 2007

Rir

 

 

Abençoados aqueles que riem de si próprios, pois nunca deixarão de se divertir.

 

 

publicado por Marisa às 03:26

link do post | comentar | favorito
|

2ª Feira de Páscoa - O Anjo

 

A partir dos anos 30 outra tradição se enraizou no nosso concelho: o Anjo. Na segunda-feira de Páscoa, este ano a 9 de Abril, várias famílias deslocam-se a Argivai, cujo orago é S. Miguel, o Anjo, para um gigantesco piquenique onde a diversão não pode faltar.

 

foto de http://www.cm-pvarzim.pt/

 

A Segunda-feira depois da Páscoa (Dia do Anjo) é tida como o «segundo» feriado municipal. Os poveiros trabalham na Sexta-feira Santa (feriado nacional) para terem a Segunda-feira livre para fazerem um piquenique familiar em conjunto com outras famílias nas bouças, em especial, no tradicional lugar do Anjo (Argivai), daí o nome da festa. De forma a respeitar as tradições locais, muitas empresas sediadas na Póvoa de Varzim estão em funcionamento na Sexta-feira Santa de modo a poderem encerrar na segunda-feira.

 

Actualmente e devido ao alargamento da cidade para a zona do "Anjo", existem lá já muito poucas "bouças" para piqueniques, pelo que os poveiros se estendem desde a estrada panorâmica que liga Laundos a Rates e a muitas outras zonas do concelho, onde durante todo o dia se ouvem risos, palavras soltas ao vento, famílias que se reunem, jogos de péla e de futebol, enfim, convívio puro e simples, acompanhado de muitas e boas iguarias e naturalmente de muita alegria.

 

publicado por Marisa às 00:53

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 8 de Abril de 2007

Boa Páscoa

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 18:39

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

A vocês, pessoas lindas, desejo de coração,
 uma Páscoa tão doce como os ovos de
 chocolate que vamos saborear;
 tão colorida como a alegria de ser feliz
 que vamos decantar;
 tão perfumada como as flores da amizade
 que vamos cultivar;
 tão suave como as palavras de carinho
 que vamos propagar;
 tão abundante como o amor que, livres,
 vamos demonstrar;
 tão bela como a clemência que, dentro
 de nós, vamos buscar;
 tão abençoada como a ressurreição de Cristo,
 misericórdia de Deus, para nos salvar.


 
 
 Tenham uma Páscoa iluminada!

 

publicado por Marisa às 14:07

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

 

 

publicado por Marisa às 12:49

link do post | comentar | favorito
|

Saem as cruzes

 

É domingo, saem as cruzes em direcção a todas as casas que quiserem ser visitadas. Ás 19.00, recolhem para participar na missa de fim de tarde, depois de terem calcorreado todas as artérias da nossa cidade.

O Domingo de Páscoa é altura da bênção das casas pelo «compasso», celebrada a Missa da Ressurreição, o pároco de cada igreja, auxiliado pelos seus acólitos usando opas com as cores paroquiais, visitam os fieis nas suas casas num pequeno cortejo em que se integra o Crucifixo e se faz anunciar pelo toque duma sineta.

Enquanto se espera pelo compasso, diferentes famílias competem na «Péla», o jogo tradicional poveiro.

As pessoas que pretendam a visita do Compasso assinalam a entrada da sua casa com folhas de hera e flores. O padre entra e dá a beijar o Crucifixo à pessoas que respeitosamente e com devoção o aguardam de joelhos.
Por escassez de elementos do clero para formar os inúmeros “Compassos” que se formam, o padre faz-se, em muitos casos, representar por um leigo, a quem conferiu essa incumbência.


 


 

 

foto de http://www.cm-pvarzim.pt/

 

 

 

publicado por Marisa às 12:17

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

 

publicado por Marisa às 10:31

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa feliz

 

 

 

publicado por Marisa às 09:25

link do post | comentar | favorito
|

A Páscoa

 

Vem ao encontro de meus sonhos, 
meu universo tão puro e bom, 
meu universo de criança que jamais acabou.. 
Vem com toda a magia, 
com todo o encanto, 
Com os medos de ser criança... 
Com a fantasia como bandeira, 
erguida, defendida.. 
verdade que ninguém atingia... 
De velhos coelhinhos de páscoa, 
com ovos do doce viver.. 
Traz lembranças idas, momentos idos igualmente... 
Traz , coelhinho da páscoa, 
a paz, 
a alegria, 
a fé, 
não esqueças o chocolate! 
Deposita-os em um ninho, 
onde a vida os aquecerá, 
nascendo os mais belos sentimentos, 
de cada momento quente e doce, 
de cada momento da vida, 
de cada momento de união.. 
de cada momento vivido, 
coberto pelo véu da pureza, 
jamais ido, 
presente em nós, 
independente de cada fio branco, 
de cada marca de vida.. 
vem coelhinho, 
ainda acredito em ti! 
Que tal um abraço, uma lembrança
e um ovo de páscoa?



publicado por Marisa às 08:19

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

 E hoje é Páscoa
E hoje se pensa em Deus
E hoje se renova a vida
E hoje se repensa tudo!
E a chuva lavou os pecados
E a chuva levou os martírios
E a chuva limpou o sangue.

E sinto uma enorme dor
Daqueles a quem não vejo
Daqueles a quem não toco
Daqueles com quem não troco.
E me invade uma estranha alegria
De estar aqui e em lugar algum
De estar viva e repleta de mim
De estar à procura eterna do mais.

Hoje é Páscoa
E a vida pulsa nas artérias
E os sonhos voam nas asas dos pássaros livres
E a esperança de renascer a cada dia
se concretiza em meus olhos,
ao abrir as janelas e respirar,
com a mesma dor do recém-nato,

Deixar entrar o ar
Deixar rasgar o coração
Deixar penetrar a graça e a beleza
De mais uma Páscoa.
Feliz Páscoa!



                         Lílian Maial

publicado por Marisa às 05:16

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

Coelhinho da Páscoa, o que trazes pra mim?...


- Trago: Amor
Amigos verdadeiros
Alegria de viver
Felicidade
Paz aos corações
Prosperidade
Saúde
Desejos realizados...

E Beijos  para todos, com cheirinho de chocolate.

 

 

Feliz Páscoa !!!

 

publicado por Marisa às 03:54

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

Não importa o dia ou o mês do ano em que te encontres, importa sim, que no teu coração
a Páscoa sempre se faça presente, e que tu  possas renovar sempre
o teu amor com aqueles que necessitam
de uma palavra de conforto nas horas
difíceis, que te tornes um farol de luz
a iluminar as trevas
e caminhes de mãos dadas com o mundo ao encontro
de Jesus!


publicado por Marisa às 01:13

link do post | comentar | favorito
|

Domingo de Páscoa

 

Pascoa...ELE surgiu!

 

 

Tomaram pois o corpo de Jesus, e o ligaram envolto em lençóis
depois de embalsamado com aromas da maneira que
os judeus têm por costume sepultar os mortos.

No lugar porém, em que Jesus fora crucificado, havia um horto:
e neste horto um sepulcro novo, em que ninguém ainda
tinha sido depositado.
Portanto em razão de ser o dia da preparação dos judeus.
visto que este sepulcro estava perto, depositaram nele a Jesus.
- João 19, 40-42 -

Mas no primeiro dia da semana, vieram muito cedo
ao sepulcro, trazendo os aromas que haviam preparado.
E acharam que a pedra estava revolvida do sepulcro.
Entretanto depois dentro, não acharam o corpo do
Senhor Jesus.

E aconteceu que estando por isso consternadas,
eis-que apareceram junto delas dois homens
vestidos de brilhantes roupas.
E como estivessem medrosas, e com os olhos no chão,
disseram para elas:
"Por que buscais entre os mortos ao que vive?
Ele não está aqui, mas ressuscitou; lembrai-vos
do que ele vos declarou, quando ainda estava em Galiléia."
- Lucas 24, 1-6 -

Celebremos, nesta Páscoa, a nossa própria Ressureição:
Para o Auxílio ao Próximo! Para o Amor!
Para o Esclarecimento!
Para a Vida!

Feliz Páscoa!

 

publicado por Marisa às 01:02

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 7 de Abril de 2007

Páscoa

 

Coelhinho da Páscoa que trazes pra mim? 

Trago o desejo que a vossa Páscoa
seja repleta de Amor, paz e saúde.
Que todas as vossas esperanças sejam
renovadas e que aquele que 
nos deu a vida possa vos abençoar sempre.

Feliz Páscoa!


publicado por Marisa às 20:08

link do post | comentar | favorito
|

Procissão do Srº Morto

 As fotos não estão muito boas, pois a luz era escassa, a luz pública estava desligada quase na totalidade, para conferir à procissão a solenidade necessária.

 

 

Foi linda a procissão, num compasso certo e ritmado, ao som das relas e dos cânticos que mais pareciam lamentos e choro. Eram muitas, muitas mesmo as figuras que a compunham, envergando ricos e belos trajes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 16:06

link do post | comentar | favorito
|

Sábado de Aleluia

 

Sábado de Aleluia, véspera do Domingo de Páscoa.
“Aleluia” é um cântico de alegria ou de acção de graças que do judaísmo passou para a liturgia cristã. Actualmente é expressão típica da alegria pascal que se manifesta pela Ressurreição de Jesus anunciada com o festivo repicar dos sinos.
Os rapazes poveiros participavam nessa alegria concentrando-se em grande número no adro da Matriz, munidos de campainhas. Quando os sinos começavam a tocar anunciando a Boa Nova, os rapazes partiam disparados fazendo ouvir freneticamente as suas campainhas pelas ruas da Póvoa. Outros que se iam juntando nesta corrida mas não tinham campainha iam gritando “ Aleluía, Aleluía ” Era uma grande animação por toda a vila, desde a Lapa até ao Ramalhão, de Belém até São José.
Com a alteração para a meia-noite, esta tradição acabou por se perder.

publicado por Marisa às 00:42

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

Procissão de Ramos

 

Com algum atraso, aqui ficam as fotos da procissão de ramos na nossa cidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 19:45

link do post | comentar | favorito
|

Ramos aos padrinhos

 

E aqui ficam os ramos que ofertamos aos Padrinhos do rancho no domingo de ramos.

Agradecemos ao Avelino e à Dores Ferreira, que fizeram de "afilhados" em representação do Rancho Tricanas do Cidral e levaram os ramos ao Sr. Alfredo Milhazes e à Dª Elvira Ferreira.

 

 

publicado por Marisa às 18:52

link do post | comentar | favorito
|

Vésperas

 

 

Hoje Eu deixo a escuridão.
E Caminho em direção à Luz.
Vejo aqueles que Me amam.
E Meu coração se inflama.

Para sempre Estarei contigo,
Minha Benção te acompanha.

No Céu ou na terra,
sempre Estarei ao teu lado.

Morri,
para que pudesses ser salvo.
Meu sangue sobre a terra
Iluminou o caminho para o Paraíso.

Meu Amor por ti é eterno.

Que nesta Páscoa, a comunhão dos seres
seja completa e sublime.

 

publicado por Marisa às 02:38

link do post | comentar | favorito
|

Sexta Feira Santa

 

Realiza-se na nossa cidade uma grandiosa procissão.Esta Procissão, também chamada Procissão do Senhor Morto, realiza-se na noite da Sexta-Feira anterior ao dia de Páscoa.
Constitui impressionante demonstração de respeitosa religiosidade que marca pela sua solenidade e simbolismo.
Realizada pela Confraria do Santíssimo Sacramento, antiquíssima Instituição cuja origem remonta a 1622, nela se envolvem altas individualidades do clero, entidades oficiais, e organismos cívicos.
O cortejo decorre num ambiente pesado e solene: os fatos de carregado luto dos seus personagens, as cores dominantes – o preto e o roxo –, as alfaias e paramentos utilizados, o tom fúnebre das peças executadas pela banda que encerra a procissão, envolvem tudo e todos, quem participa e quem assiste, num ar de comovida tristeza, de profundo e contagiante pesar que nos toca e acabrunha. Prossegue sempre debaixo do maior silêncio, apenas cortado em vários locais do percurso onde se ouvem cânticos alusivos executados por grupos corais da cidade.
Os farricocos, com os seus hábitos negros de capuz a cobrir a cara, os fogaréus com a sua mancha incandescente a destacar-se na escuridão da noite, o ruído soturno das matracas, que o povo designa também por cabarnelas, os Irmãos da Misericórdia embiocados nos seus balandraus negros, as lanternas de prata com a sua luz bruxuleante e o bater compassado das suas varas no chão ao ritmo do andar vagaroso e solene, tudo contribui para tornar este cortejo no mais aguardado e admirado da Semana Santa,

 


publicado por Marisa às 02:20

link do post | comentar | favorito
|

Sexta Feira Santa

 

 

 

publicado por Marisa às 01:28

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Abril de 2007

Feliz Páscoa

 

 

 

publicado por Marisa às 15:47

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa

 

«Páscoa é sermos capazes de mudar, 
de partilhar a vida na esperança, 
de lutar para vencer toda sorte de sofrimento.

Páscoa é dizer sim ao amor e à vida,
é investir na fraternidade,
é lutar por um mundo melhor,
é vivenciar a solidariedade.

Páscoa é ajudar mais gente a ser gente,
é viver em constante libertação,
é crer na vida que vence à morte.

Páscoa é renascimento, é recomeço,
é uma nova chance para melhorarmos
as coisas que não gostamos em nós.

Para sermos mais felizes por conhecermos
a nós mesmos mais um pouquinho e vermos
que hoje somos melhores do que fomos ontem.»

 

 

publicado por Marisa às 13:24

link do post | comentar | favorito
|

Bom Dia

 

 

 

 

 

publicado por Marisa às 07:05

link do post | comentar | favorito
|

Quinta Feira Santa

 

Na Póvoa de Varzim é tradição visitar as igrejas na noite de Quinta-feira Santa, 5 de Abril, para apreciar as decorações alusivas à Páscoa. Esta é uma festa religiosa da família, por isso, várias gerações passeiam pelas ruas indo de edifício em edifício.

 Deolinda Carneiro, directora do Museu Municipal explica que "hoje em dia, na Póvoa de Varzim, já não se realiza a antiga procissão das Endoenças, mas, em sua substituição, visitam-se sete, ou mais igrejas, na noite de Quinta-feira Santa. Nessa noite tem lugar, também, a cerimónia do “Lava-pés”: em cada uma das três igrejas paroquiais – Matriz, São José e Lapa - o Pároco “lava os pés” de outros clérigos, a exemplo de idêntico acto em que Jesus, antes da Última Ceia fez o mesmo aos seus discípulos.
Depois da Celebração da ceia do Senhor e procissão Eucarística no interior da igreja, decoram-se igrejas e capelas, para que as pessoas vão em ‘romagem’ apreciar as decorações e rezar em cada uma".

Nessa noite pode visitar a Igreja Matriz de N.ª S.ª da Conceição, a Igreja da Misericórdia, a Capela de S. Roque, a Capela de N.ª S.ª das Dores, a Igreja paroquial de N.ª S.ª da Lapa, a Capela de N.ª S.ª do Desterro, a Capela do Senhor do Bonfim e a Igreja paroquial de S. José de Ribamar.

 

 

Nesta quadra de rigoroso luto religioso os templos da Póvoa encontram-se decorados com solene e austero requinte, de acordo com as características e possibilidades do bairro a que cada um pertence. Arranjos de flores e motivos alusivos à Paixão de Cristo, sendo de relevar a Capela do Bonfim, com as suas encenações ao vivo representando quadros bíblicos levados a efeito por um grupo de moradores da zona, tudo é motivo de muito interesse para os inúmeros visitantes que peregrinam devotadamente pelas nove igrejas da cidade, no que vulgarmente se designa por “correr as igrejas”,
Há quem use fazer na noite dessa Quinta-Feira, uma ceia semelhante à do Natal numa evocação da Última Ceia do Senhor.

O Museu Municipal de Etnografia e História, pelo segundo ano consecutivo, abre as suas portas para assinalar esta tradição com os poveiros. Durante a noite, além de visitar as igrejas do concelho, passe também pelo Museu e reveja as imagens da procissão comemorativa dos 250 anos da construção da Igreja Matriz. A exposição fotográfica pretende mostrar pormenorizadamente a riqueza do evento.

Deolinda Carneiro e José Flores, arqueólogo municipal, são os fotógrafos responsáveis pela mostra. Ambos afirmam que "é necessário documentar, através da imagem, todas as tradições poveiras".

publicado por Marisa às 03:21

link do post | comentar | favorito
|

Tradições hoje impossíveis - Ofícios das Trevas

 

 

Os Ofícios das Trevas têm lugar na Igreja Matriz, na Quinta-Feira Santa,e destinam-se a relevar o drama da morte de Jesus.
No decorrer das cerimónias assistia-se antigamente a um acontecimento marginal que, com o tempo, acabou por ser evitado. Naquela época a Igreja apinhava-se de gente da classe piscatória, principalmente mulheres de todas as idades.
No átrio e na porta principal, o Tio Celestino, com uma pequena vergasta, regulava a entrada dos rapazes, munidos de maços, martelos e martelões, para na altura própria, batendo no soalho da Igreja, anunciarem as Trevas do Senhor. Eram dispostos numa longa fila, virados uns para os outros.
Com a cerimónia prestes do fim, apagada a última vela duma longa fiada do grande tocheiro, o padre, no ambão, batendo com o livro, dava o sinal convencional para o início das Trevas. Ao mesmo tempo todas as luzes se apagavam.
Nessa altura, aproveitando a ocasião, a garotada irreverente, virava-se para o lado dos altares e, tirando pregos dos bolsos, pregava às tábuas do chão as saias das crentes pescadeiras, que então as usavam rodadas e compridas até aos pés.
No recolhimento da oração e no meio daquela ensurdecedora barulheira dos martelos a baterem no soalho, as mulheres não se apercebiam da maldade dos rapazes.
Luzes acesas, rapaziada na rua. O pior vinha depois. Terminado o piedoso acto, quando as mulheres se levantavam enroladas nas suas saias pretas, podia ver-se nas devotas mais impetuosas alguns saiotes de flanela de cor berrante na primeira linha, já que de saias não se via mais que grandes rasgões. Esta brincadeira, em parte inofensiva, que a solenidade perdoava, provocava naturalmente a ira feminina contra o ‘ inocente ’ rapazio da sua classe.”

(este texto foi, na sua maior parte, transcrito de
“PÓVOA DE VARZIM - A Terra e o Mar” Ed.1976
de José Azevedo)

publicado por Marisa às 02:39

link do post | comentar | favorito
|

Quinta Feira Santa - A Última Ceia

 

 

 

 

publicado por Marisa às 01:19

link do post | comentar | favorito
|

Páscoa feliz

 

 

 

 

publicado por Marisa às 00:42

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Abril de 2007

Poema a uma manhã de Abril

 

 

Poema a uma manhã de Abril
 
O roxo quente do chupa-mel
O amarelo das azedas em volta,
Abelhas zumbindo em carrossel
O meu pensamento voa à solta.
 
As nuvens passam por mim
A pairar, mas que ternura,
Que me parecem um jardim
De pureza e de brancura.
 
A felosa intrigada dá sinal
Que há um inimigo por aqui,
O melro como ela, tal e qual
Eu, para lhes agradar resolvi.
 
Procurar outro afável recanto
Para nele sossegado dormitar,
A mente dizer: que espanto
E meu espírito poder sonhar.
 
Com um mundo melhor, assim
Como uma bela manhã de Abril,
Como um maravilhoso jardim!
E este magnífico sol Primaveril.
04.04.2007 Aires Plácido
 
 
 
Desejo-vos
 
Uma Páscoa muito feliz!
Com muita Saúde, muita Paz, muita Amizade
Um abraço,
Aires Plácido
 
publicado por Marisa às 19:18

link do post | comentar | favorito
|

Hoje é a nossa Páscoa

 

Pois é , hoje é ensaio, o último antes da Páscoa, o que quer dizer que vai haver pão de ló, amendoas, champanhe e vinho do Porto. Mais uma vez o Rancho Tricanas do Cidral, vai celebrar a Páscoa em convívio no final do ensaio.

publicado por Marisa às 18:13

link do post | comentar | favorito
|

Para quem está a trabalhar

 

Uma vez que eu ainda estou de férias, já em Moimenta da Beira, com uma paisagem espectacular à minha volta,depois de ter passado dois lindos dias na Serra da Estrela, quase lá em cima!!! e dois dias em S. Pedro do Sul, onde foi só relax, mas precisava e merecia!!!! Aqui fica um recadinho para vocês que estão a trabalhar...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TENHAM   um óptimo fim-de-semana!!!

 

 

publicado por Marisa às 18:07

link do post | comentar | favorito
|

Boa tarde

 

 

 

publicado por Marisa às 00:27

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 3 de Abril de 2007

Ser Sócio

Olá

 

Desculpa só agora responder, mas já notaste que estou com pouco tempo, esta é uma altura complicada, e tenho de dividir o tempo por vários lados. De qualquer maneira fico feliz porque notas a falta de posts diários, isso quer dizer que te interessas pelo blog e mais importante, pela MATRIZ.

 

Quanto a seres sócio, é fácil, qd vieres à Associação ( estão quase a começar os ensaios), pedes uma proposta na secretaria, preenches, entregas uma foto e ficas a ser mais um da família. A quota são 0,50 /mês, 6,00/ano. Quando vieres à Matriz, tratamos disso. Em breve foi pôr aqui o cartaz com data de apresentação das rusgas. Fica atento.

 

Qt ao assunto, Sr. Moisés, eu não faço comentários, porque a opinião dos outros não me diz respeito, nem me afecta. As pessoas, estando de consciência tranquila, é suficiente. Eu, o Mário e o João Vítor, temos ido visitá-lo por várias vezes e esperamos que ele volte rápido, mas que volte bem e com condições, também não o queremos ver diminuido fisicamente, pois isso afecta-o muito e temos conversado sobre o assunto. O Sr. Moisés e a D. Laura, são pessoas que nos são muito queridas e fico feliz quando ao falar com o Sr. Moisés ele diz que tu lá trabalhas e que o tratas muito bem e com muito carinho. Bem Hajas Tiago, pois ele merece.

 

publicado por Marisa às 13:02

link do post | comentar | favorito
|

Parabéns Isabel

 

 

 

 

publicado por Marisa às 02:55

link do post | comentar | favorito
|

Boa Semana

 

 

 

publicado por Marisa às 00:26

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

Bom dia

 

 

 

publicado por Marisa às 00:21

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 1 de Abril de 2007

Aniversários de Abril

 

 

 

publicado por Marisa às 02:54

link do post | comentar | favorito
|

Domingo de Ramos

 

Oito dias antes do Domingo de Páscoa realiza-se esta cerimónia litúrgica no seguimento duma tradição de raízes muito antigas.
Pensa-se que tenha origem na “Festa dos Tabernáculos”, solenidade em que os antigos judeus evocavam o seu acampamento no deserto depois da saída do Egipto.
Esta cerimónia tem lugar na Igreja da Misericórdia onde, no decorrer da missa, são benzidos ramos de palmeira, de azinheira ou de oliveira numa liturgia denominada “Bênção dos Ramos”.
O acto é, então, interrompido ali, e os ramos, já benzidos, são levados por “anjinhos” em cortejo até à Igreja Matriz, onde prossegue a celebração da missa.
Era comum muitas crianças visitarem neste dia o padrinho ou madrinha a quem ofereciam um ramo benzido, na intenção de lembrar que no Domingo seguinte - Domingo de Páscoa -, lhes fariam nova visita, então para receber a rosca que, por tradição, lhes é devida.

Actualmente, a grande maioria, enquanto solteiros, levam ao padrinho e à madrinha no domingo de ramos, um lindo ramo de flores ou um vaso ornamental, sendo que se não o fizeram, podem ter a certeza que na Páscoa não têm folar. Folar este, que em lugar da antiga rosca de trigo ( que ainda se vê, enfiada nos pescoço, para manter a tradição), é agora rosca de pão de ló, amêndoas e ovos de chocolate e normalmente uma prenda que conforme as posses, vai de peças de roupa ás peças pessoais em prata ou ouro.

publicado por Marisa às 02:29

link do post | comentar | favorito
|

Domingo de Ramos

 

 

 

Domingo.
Ontem choveu: Não têm os ramos,
hoje, ainda um brilho trêmulo e um respingo?

Oh! que manhã!
Vamos à missa! Vamos?
A hora é cristã:
Hoje é Dia de Ramos,
domingo.

Choveu, e eis a atmosfera mais sonora:
e ainda nas folhas se sente um balanço.
Mas que ar! Tão claro! Até parece agora
que andam nele anjos... pois é um anjo a aurora,
afianço!

Vamos à missa.
É linda, na colina,
a alva igreja em caliça!
É lá: estão vendo?
E oiço o sino! A caminho entre a campina!
A caminho!... Oh o sino ao longe! É uma surdina,
plangendo!

E ei-nos no templo! "Entrai!" -
diz essa imagem -
"cantai e orai!"
E eu (certo que a Deus prezo)
mas... fico à porta: adoro-O na paisagem.
Fico: é sonhando ao sol, como um selvagem,
que rezo.

Que val! Que céu, além!

... E as andorinhas
vieram também!
Cá estão em bando
errando:
vieram também...

... Trinam as avezinhas
(diling! dlém!)
ou são as campainhas
tocando?!

Eram as campainhas: rezam a "Ave".

Como parece a nave uma floresta,
assim cheia de folhas, verde e grave,
banhada em sombras, a silente nave
em festa!

Acabou-se.
As mulheres e as crianças
com os homens saem em ledo sobressalto,
e erguem as palmas - as verdinhas franças -
e erguem - num gesto doce -
as esperanças
ao alto!

E no alto, no alto é de ouro o panorama!

O Santo-Espírito-do-Sol luzindo
nos manda, como a apóstolos de fama,
as línguas evangélicas da chama.

Sol lindo.
Nesta manhã de fantasmagoria
-oh palmas do domingo-santo, oh palmas-
floristes uma flor de alegoria:
é a flor cujo perfume dá alegria
às almas!

 

 

Murilo Araujo, no livro "Carrilhões" (1917)
 

publicado por Marisa às 00:47

link do post | comentar | favorito
|

1º de Abril

 

1º de abril é Dia da Mentira. O que esperas  para te divertir?

 

Primeiro de abril é o Dia da Mentira, todos nós sabemos que não é correcto mentir, mas nesta data elas estão liberadas. Só não exageres, conta ou inventa algumas coisas sem maldade e que não prejudicam ninguém.

Mas por favor, comigo não. Detesto ser levada neste dia e caio quase sempre, de maneira que não acredito nem no que eu mesma penso.É paranóia, mas espero com fervor que este dia termine depressa.

 

 

publicado por Marisa às 00:29

link do post | comentar | favorito
|
,

pesquisar

 
,

Novembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

arquivos

Novembro 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Janeiro 2001

recentes

Pão por Deus

-----

------

---

-

----

--------

1 de Abril

---

---

links

blogs SAPO

subscrever feeds